Header Ads

Alto Paraíso: Cabeceira de ponte desmorona após cheia do rio Jamari na RO-459

COMPARTILHAR NOTÍCIA

Ponte sobre o Rio Jamari RO-459 Foto: Reprodução

Uma das cabeceiras da ponte sobre o rio Jamari desmoronou, nesta semana, na RO-459. O local já estava interditado desde o dia 7 de fevereiro, quando a ponte ficou submersa pelo rio por cinco dias e sofreu danos na estrutura.

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura e Serviços Públicos de Rondônia (DER-RO), a rodovia está interditada por tempo indeterminado e uma avaliação do que será feito no local só acontecerá após o término do ‘inverno amazônico’.

“O nível do rio foi abaixando e a parte que estava prestes a ruir veio a cair e interditou definitivamente, ajudando até que alguns condutores passassem pela ponte, mesmo com os montes de terras colocados no local. Agora só nos resta esperar o nível do rio abaixar mais ainda para ter uma solução precisa do que ser feito”, disse o engenheiro da 2ª Residência Regional do DER em Ariquemes, Derson Celestino.

Na terça-feira (12), o DER precisou bloquear o acesso à ponte com dois montes de terras nas cabeceiras, pois o departamento foi informado de que vários condutores estavam se arriscando em passar pela ponte, que está sob o risco de queda.

Ainda segundo o DER-RO, a situação na RO-459 só deve ser normalizada no final do ano, depois que acontecer os trabalhos de restauração na estrutura da ponte.

Segundo Derson Celestino, muito provavelmente, uma licitação será precisa para restaurar a ponte, mas a lentidão no trâmite do serviço público faz com que a previsão fique para o fim de 2019.

Até lá, as únicas formas de acesso para chegar até Alto Paraíso são pelas rodovias alternativas, sendo a RO-457 (Travessão B-40 Norte) e a RO-458.

O motorista Felipe de Oliveira Monteiro foi um dos prejudicados com a interdição da RO-459. Ele comentou que chegou a ver algumas fotos nas redes sociais, sobre a cabeceira de uma ponte que caiu, mas que achava ser de outro local.

“A firma mandou vir e agora vou ter que ir por outra rota, mas as outras estradas são tudo de cascalho e complica o tráfego. Mas temos que ir, os clientes precisam das cargas”, destacou.

Fonte: G1RO