Publicidade
Publicidade
Publicidade 350x190
Publicidade 350x190

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Na Libertadores, ninguém põe tanta gente no estádio como Flamengo, e com folga

Compartilhar Notícia no Twitter e Facebook


Armando Paiva/AGIF

Flamengo e Libertadores é uma combinação que garante um Maracanã repleto de torcedores. Pelo menos é isso o que os números têm demonstrado na atual edição do torneio sul-americano.

Na soma dos públicos dos dois jogos que fez em casa na fase de grupos, o clube rubro-negro levou 107.441 torcedores ao estádio, o que dá uma média de 53.721 por jogo, segundo o site World Football. Depois de ter estreado com uma goleada por 4 a 0 sobre o San Lorenzo, o time voltaria a atuar como mandante na terceira rodada, quando superou o Atlético-PR por 2 a 1.

O número acima apontado representa a melhor media de público desta Libertadores, e com folga. O segundo melhor no quesito é o Barcelona de Guayaquil, que também disputou duas partidas em casa e tem uma média de 42.587 torcedores.

Entre os brasileiros, o que mais se aproxima do Flamengo é o Palmeiras (média de 38.451). Os alviverdes aparecem na quinta colocação do ranking geral, atrás também de Colo-Colo e Atlético Nacional.

E a tendência é que os cariocas mantenham o elevado número ou até aumentem. Isso porque, os 52 mil ingressos colocados à venda para o duelo de quarta-feira contra a Universidad Católica, na quarta, às 21h45 (de Brasília), pela quinta rodada da chave 4, se esgotaram antecipadamente. A expectativa é de 68 mil pessoas no Maracanã.

O embate desta quarta-feira pode dar a classificação ao Flamengo, que está na segunda colocação com seis pontos, um a menos do que o Atlético-PR. Se bater a Universidad Católica (cinco pontos) e o San Lorenzo (quatro pontos) não vencer os paranaenses, a equipe carioca estará matematicamente garantida nas oitavas de final.

Confira a média de público de cada um dos times da Libertadores, incluindo a fase preliminar (dados do site World Football):

1) Flamengo - 2 jogos - 53.721
2) Barcelona - 2 jogos - 42.587
3) Colo-Colo - 1 jogo - 42.000
4) Atlético Nacional - 1 jogo - 40.638
5) Palmeiras - 2 jogos - 38.451
6) River Plate - 1 jogo - 35.000
6) Estudiantes - 2 jogos - 35.000
8) Atlético Tucumán - 4 jogos - 32.500
9) Independiente Medellín - 2 jogos - 31.995
10) Botafogo - 3 jogos - 31.044
11) Emelec - 2 jogos - 30.000
12) Nacional-URU - 2 jogos - 26.500
13) Atlético-PR - 4 jogos - 25.974
14) Grêmio - 2 jogos - 25.822
15) Deportivo Táchira - 1 jogo - 25.000
15) Universitário - 1 jogo - 25.000
17) Millonarios - 1 jogo - 24.210
18) El Nacional - 1 jogo - 24.000
18) Zulia - 2 jogos - 24.000
18) Peñarol - 2 jogos - 24.000
21) Olímpia - 2 jogos - 22.500
22) The Strongest - 3 jogos - 21.333
23) Universitario Sucre - 1 jogo - 20.000
24) Atlético-MG - 2 jogos - 18.620
25) Santa Fe - 2 jogos - 18.603
26) Jorge Wilstermann - 2 jogos - 18.000
27) Zamora - 2 jogos - 15.500
28) Sporting Cristal - 2 jogos - 15.000
28) Deportivo Municipal - 1 jogo - 15.000
28) Melgar - 2 jogos - 15.000
31) Universidad Católica - 2 jogos - 14.500
32) Santos - 1 jogo - 13.132
33) Godoy Cruz - 2 jogos - 12.500
34) Chapecoense - 2 jogos - 12.360
35) Unión Española - 2 jogos - 12.000
35) Cerro-URU - 1 jogo - 12.000
37) San Lorenzo - 2 jogos - 11.500
38) Deportivo Capiatá - 3 jogos - 11.333
39) Lanús - 2 jogos - 11.250
40) Carabobo - 1 jogo - 10.000
41) Guaraní - 2 jogos - 9.500
42) Libertad - 2 jogos - 9.000
43) Independiente del Valle - 2 jogos - 5.000
44) Junior Barranquilla - 2 jogos - 3.500
45) Deportes Iquique - 2 jogos - 3.100
46) Sport Boys - 2 jogos - 2.550
47) Montevideo Wanderers - 2 jogos - 2.000FICHA TÉCNICA

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO x UNIVERSIDAD CATÓLICA

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ
Data: Quarta-feira, 03/05/2017
Horário: 21h45min (Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Raul Lopez Cruz e Victor Ruiz (Peru)

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello; Leandro Damião (Felipe Vizeu), Paolo Guerrero e Everton. Técnico: Zé Ricardo

U.CATÓLICA: Toselli, Espinoza, Cristian Alvarez, Maripán e Parotti; Fuentes, Kalinski, Noir, Cordero e Buonanotte; Santiago Silva (Gutierrez). Técnico: Mário Salas



Fonte: espn.com.br

Curta Nossa Página no Facebook - Clique na Imagem