Header Ads

Filmagem feita por avião revela detalhes da misteriosa rachadura gigante na Antartida

COMPARTILHAR NOTÍCIA
Imagem da NASA mostra close-up da fenda se espalhando por todo o bloco de gelo da geleira de Pine Island, Antártida (AFP/NASA/VEJA)

Nesta terça-feira, o Instituto de Pesquisa Antártico Britânico (BAS, na sigla em inglês) divulgou um vídeo da rachadura gigante na plataforma de gelo Larsen C, no leste da Antártida.

Se a fenda de 175 quilômetros de comprimento aumentar mais vinte, ela pode dar origem um iceberg do tamanho do Distrito Federal, com 5.000 quilômetros quadrados.

Segundo os pesquisadores do BAS e do Projeto Midas, da Universidade de Swansea, no País de Gales, que têm monitorado a fissura, ela está a ponto de se romper.

Análises de satélite de fevereiro de 2017 mostram o rápido crescimento da fenda. Desde a segunda metade de dezembro, ela aumentou 28 quilômetros em comprimento

Os cientistas do BAS fizeram a gravação enquanto sobrevoavam a região para recolher equipamentos científicos de técnicas sísmicas, utilizados no monitoramento da plataforma. Mas, por precaução, a equipe não acampou na região como de habitual e está apenas realizando rápidas viagens com o avião da Estação de Pesquisa Rothera, da Grã-Bretanha.

A preocupação dos especialistas é que a ruptura da Larsen C acarrete o desprendimento de geleiras do continente. Como as plataformas de gelo já estão no mar, elas não causariam diretamente o aumento do nível dos oceanos.

São as geleiras, que podem se desprender da Antártida, que causam a mudança nos mares. “Depois do colapso da Larsen B, em 2002, cresceu o desprendimento de suas geleiras, o que contribuiu para o aumento do nível do mar”, disse Paul Holland, pesquisador do BAS, em comunicado.

Normalmente, as plataformas de gelo dão origem a icebergs com o intervalo de algumas décadas. Para o BAS, ainda não há informação o suficiente para saber se a rachadura na Larsen C é um resultado da mudança climática, ou não.

No entanto, o instituto afirma em comunicado que há boas evidencias científicas de que a alteração climática tem causado um afinamento da plataforma de gelo.

“A ruptura de icebergs é uma parte normal do ciclo de vida das geleiras e há toda a chance de que o Larsen C permaneça estável e este gelo venha a crescer novamente. No entanto, também é possível que essa quebra deixe a plataforma em uma configuração instável. Se isso acontecer, o surgimento de outros icebergs poderia causar um recuo de Larsen C.

Não seremos capazes de dizer se ela é instável até que o iceberg se parta e que possamos entender o comportamento do gelo restante”, explicou o pesquisador.

Uma aspecto positivo é que, caso se parta, os pesquisadores poderão estudar essa parte encoberta do oceano, em procura de novas espécies.

Fenda Halloween

Outra plataforma de gelo na Antártica também corre o risco de se romper. A placa Brunt está com duas grandes rachaduras em sua superfície, que podem dar origem a um iceberg gigante.

Uma das rachaduras, existe há 35 anos, mas em 2012 demonstrou sinais de crescimento. A outra têm certa de 40 quilômetros de extensão e apareceu em 31 outubro de 2016. Ela foi nomeada de “Fenda Halloween”, pela comemoração do Dia das Bruxas na data.

Maior iceberg do mundo

Os maiores icebergs já registrados se originaram de grandes plataformas de gelo. O maior deles se partiu da plataforma de gelo Ross, em 2001. O seu tamanho, medido por satélites, correspondia à Jamaica, com 11.000 quilômetros quadrados.


Fonte: VEJA.com