Header Ads

Idosos morrem após colisão entre caminhonete e carreta na BR-364

COMPARTILHAR NOTÍCIA
Motorista e passageiro da camionete morreram na hora da batida (Foto: Pâmela Fernandes/G1)
Motorista e passageiro da caminhonete morreram na hora da batida (Foto: Pâmela Fernandes/G1)

Uma mulher de 65 anos e um homem de 72 morreram na BR-364, em Ouro Preto do Oeste (RO),  a cerca de 340 quilômetros de Porto Velho, na manhã desta quinta-feira (26), após uma colisão frontal entre uma caminhonete e uma carreta. O acidente ocorreu no Km 21, por volta das 7h. Conforme o motorista da carreta, a condutora do carro teria tentado ultrapassar um caminhão, mas não conseguiu concluir a manobra e acabou batendo de frente contra a carreta.

O acidente aconteceu no Km 21 da BR-364. De acordo com o motorista da carreta, Rodrigo Andreata, de 36 anos, ele seguia sentido Porto Velho e o carro no sentido contrário. "Ela tentou fazer a ultrapassagem, mas não deu. Daria tempo, mas ela ficou com medo e freou. Daí jogou para cima do caminhão que ela estaria ultrapassando, bateu nele e veio para cima de mim", relatou.

Segundo Andreata, o outro caminhão seguiu, e ele desceu para socorrer as vítimas, mas ambos já estariam mortos. "A caminhonete ainda começou a pegar fogo duas vezes e eu apaguei, se não teria carbonizado tudo", explica.

A caminhonete ficou praticamente destruída. A carreta também teve avarias. Com a colisão, as vítimas ficaram presas às ferragens. Para a retirada dos corpos, o Corpo de Bombeiros precisou utilizar um desencarcerador.

De acordo com o policial rodoviário federal Saul Jorge, tudo indica que a versão apresentada pelo motorista da carreta relata o que realmente aconteceu. "Pelo que tudo indica, o veículo invadiu a pista contrária. Aqui é uma pista simples e, por isso, o risco desse tipo de acidente é muito grande", disse.

O motorista da carreta foi submetido teste de bafômetro e o resultado foi de 0,0 miligramas de álcool por litro de ar expelido (mg/l).

O trânsito ficou lento no local e foi controlado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os corpos foram entregues a uma funerária de plantão de Ouro Preto do Oeste.


Fonte: Pâmela Fernandes Do G1 Ji-Paraná e Região Central