Header Ads

Alto Paraiso: PM recupera Pop furtada em Ariquemes que era usada em roubos na cidade

COMPARTILHAR NOTÍCIA


Por volta das 19h40min de terça-feira (24/01), a garota A.I. de 18 anos, estava em frente a sua residência, localizada na Rua Santo Dias, no centro da cidade, quando um elemento desconhecido chegou em uma motoneta da marca Honda, modelo Pop 100 de cor vermelha, sendo que a vítima viu a sequência numérica da placa 8786, momento em que o marginal disse para a menina que estava armado e que se ela não entregasse o celular ou reagisse ele a mataria.

A vítima com medo entregou ao elemento um aparelho celular da marca Samsung, modelo J-5 de cor preto. A garota disse aos Policiais Militares Waldiney, M. Santos e Laís que o elemento é baixinho e bem franzino e que estava usando capacete escuro e camiseta laranjada.

A guarnição desconfia que a motoneta usada no roubo foi uma Pop 100 furtada no estacionamento de um banco na última sexta-feira (20/01) em Ariquemes.

Após coleta de informações, a ocorrência nº 322/17, foi registrada na Delegacia Geral em Ariquemes. Na manhã desta quarta-feira (25/01), o 2º Sargento Carlos foi informado de forma anônima, que o suspeito do roubo estava em um barraco na Rua Lírio, no Jardim Primavera.

O Sargento Carlos com apoio dos Cabos Maximiano e Jonisson e do PM Castro Aguiar foi ao endereço indicado e localizou o indivíduo que diz ter 17 anos, trajando a mesma bermuda e a mesma camisa que usava na hora do roubo do celular.

Dentro do barraco a guarnição encontrou uma motoneta Honda Pop 100 de cor vermelha, placa NDT-8786/Monte Negro-RO, furtada em Ariquemes, conforme a ocorrência nº 101/17 e usada no roubo do celular.

O sujeito de imediato confirmou ter roubado a garota e disse que o aparelho celular dela tinha vendido para um indivíduo que foi localizado pelos Policiais, sendo que o suspeito contou que havia comprado o celular pela quantia de R$ 150,00, mas sem saber que era roubado.

Mediante os fatos a motoneta, o suposto menor e o comprador do celular foram apresentados à autoridade plantonista na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio em Ariquemes, para as providências que o caso requer.


FONTE: ARIQUEMES190.COM.BR