Publicidade
Publicidade
Publicidade 350x190
Publicidade 350x190

sábado, 30 de julho de 2016

SNAPCHAT: Droga que transforma pessoas em zumbis é aprendida em Vilhena

Compartilhar Notícia no Twitter e Facebook

SNAPCHAT: Droga que transforma pessoas em zumbis é aprendida em Vilhena

 A Força Tática em patrulhamento na rua 347 no bairro Vila Operária, observou um grupo de 07 indivíduos sentados em frente a uma casa que apresentaram comportamento estranho ao observarem a viatura se aproximando. Alguns correram para os fundos e outros pularam a cerca para a residência vizinha.

Dos sete, cinco foram encontrados nos fundos, identificados como Deivid Nunes da Silva, Carlos Eduardo Lopes da Silva, Tiago Crestani, Sidney Castro Mello e Vanderson Vieira e com eles foi encontrado um invólucro contendo 08 comprimidos, sendo 07 inteiros e 01 que provavelmente estava sendo consumido, aparentava ser uma droga sintética com logotipo de um aplicativo de celular: o “Snapchat”. 

Outros dois também foram encontrados, identificados como William Lima de Araujo, vulgo “Bob” e Airton Lima Filho que estavam atrás de uma pilha de madeiras na residência vizinha. Embaixo de uma das madeiras haviam dois celulares que ao serem indagados a responder onde haviam conseguido a droga e os aparelhos, nenhum dos indivíduos se manifestou.

Os indivíduos, os celulares e a droga foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil para registrar ocorrência e tomar as medidas cabíveis. 

A NOVA DROGA

Além de inspirar vários serviços e criar uma tendência de instantaneidade na internet, o Snapchat também está sendo usado em uma iniciativa obscura ao ter seu nome associado a uma droga perigosa.

Nos últimos dias, pelo menos oito pessoas foram hospitalizadas no mês de junho de 2016 em Darwin, cidade do litoral norte da Austrália, por causa do "Snapchat", de acordo um site de notícias australiano.

No estrangeiro, a droga é vendida em duas cores, rosa ou azul, aqui no Brasil, é amarela. Nos efeitos da droga estão incluídos agressão e histeria. O que não é surpresa, visto que ela é feita com os mesmos ingredientes do "sal de banho", que entre 2011 e 2012 fez muitas pessoas acreditarem que havia zumbis circulando pelos Estados Unidos porque quem usava a droga ganhava força sobre-humana e podia se tornar momentaneamente canibal.

Obviamente a substância não tem nada a ver com o aplicativo Snapchat, que é usado para troca de mensagens que se autodestroem. O interessante é que o serviço tenha se tornado tão famoso a ponto de ter seu nome e logo copiados dessa forma.

Por Thalita Defacci
Fonte: Olhar Digital / UOL

FONTE: Vilhena Notícias

SNAPCHAT: Droga que transforma pessoas em zumbis é aprendida em Vilhena

Curta Nossa Página no Facebook - Clique na Imagem